FECONEZU 20121 RUMO AOS 40 ANOS

FECONEZU 2015
14 DE NOVEMBRO – a partir das 8h
– Exposições de fotos do acervo interno –
– Roda de conversa com convidados inscritos para relatarem experiências com FECONEZU
Manifestações de Samba de bumbo, samba rock, hip-hop.
Rua Salvador Lombardi Neto, 20/Vila Nova Teixeira. Campinas/SP.
(perto da rodoviária)
Realização: Coordenação da Juventude do Feconezu.
Solidários: Urucungos, Puitas e Quijengues, GANAraraquara, OMG/Quilombo Urbano, PLP’s/Cps, Feabesp/Jornegro, Festival Comunitário Negro Zumbi, Associação dos Amigos do Feconezu,….
INSCREVA-SE – feconezu@gmail.com
Atenção: restrita a entrada de câmaras fotográficas e filmadoras.
Este material é uma atitude solidaria do Clube do Omar e dos Coroamas/Campinas/SP.
(aguarde divulgação oficial do FECONEZU)

Leave a comment »

Objetivos para a Associaçao de Amigos do FECONEZU

No ano de 2008 foi criada a ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO FECONEZU, para reunir pessoas e organizações interessadas na preservação da história; na recuperação da memória e dos acervos do FECONEZU e das suas congêneres, que corresponde ao surgimento da Federação das Entidades Negras do Estado de São Paulo – Feabesp; do JORNEGRO; do Festival Comunitário Negro Zumbi e sua transmutação em FECONEZU – Organização Quilombola. Quilombola, enquanto remanescente de nativos e não de remanescente de estrangeiros e uma Organização que é nacional e internacionalmente reconhecida por: FECONEZU. Tem, ainda, os seguintes objetivos específicos: a) pesquisar, catalogar, arquivar, todo material impresso; o material fotográfico; as imagens gravadas; as bandeiras; os hinos, etc., do FECONEZU; das suas congêneres, enfim dos Movimentos Sociais que lhe deram origem; b) incentivar as atividades ligadas ao FECONEZU e á resistência cultural/cultura de resistência; c) defender perante os órgãos públicos, empresas privadas e através dos meios de comunicação, o respeito aos registros e a proteção das logomarcas do FECONEZU e das suas congêneres, além da proibição de formas de uso inadequado e exploração destrutiva que possam afetar sua integridade; d) incentivar o comportamento adequado e a valorização dos critérios de uso sustentável, ambiental e cultural, de forma que possam ser considerados ou preservados os recursos naturais e culturais dos locais por onde passar nossas atividades; e) organizar e promover eventos de estudos, pesquisas, de orientação e campanhas relacionadas a preservação do FECONEZU; f) oferecer elementos de ajuda para que as atividades do FECONEZU se mantenham como uma oportunidade de troca comunitária; g) associar suas ações às pessoas físicas e jurídicas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, para cumprimento dos seus fins; h) divulgar assuntos do interesse dos Associados e do FECONEZU, através de boletins informativos, páginas na internet e quaisquer outros meios disponíveis; i) emitir a Credencial do Associado; j) promover outras ações do interesse da Associação relacionadas à preservação da história, da memória e dos acervos do FECONEZU e suas congêneres.

Diretoria: 2011/2014 – Diretor Presidente: Carlos Alberto Honorato; Diretor Vice-Presidente: Fabrício Camilo; Diretora Secretária: Anna Semião de Lima; Diretora Tesoureiro: Magali Mendes;  Diretor Social: Diego Rincom.

O melhor do FECONEZU é sua GENTE!

Rua Professora Carolina S.Costa Barros,19/87/Monte Cristo – CEP: 13051-013 – Interior/SP. feconezu@gmail.com

Comments (2) »

FECONEZU 2012. SEMENTE PLANTADA

Interior Paulista, fevereiro de 2012.

Olá Quilombolas, Amigos (as) do FECONEZU.
Nossa esperança é em 2012, repetir um ano de muito Axé, paz e conquistas. É uma honra convidá-lo/a para somarmos forças na realização de mais um FECONEZU. São trinta e sete anos e o trigésimo quarto Festival Comunitário.
Neste ano, a cidade de Aparecida sediará o FECONEZU nos dias 16, 17 e 18 de novembro. Cidade do Vale do Paraíba, região do Estado de São Paulo rica na nossa cultura.
O FECONEZU busca reunir grupos de música, teatro, dança e ainda Grupos de discussões: Mulheres, Juventude, Políticas Públicas que o público quer; Educação; Cultura; Identidade; Ancestralidade.
Participem, enviem representante para as reuniões preparatórias mensais. A casa está sendo construída, faça parte deste mutirão.

Pela Diretoria
CARLOS ALBERTO HONORATO
Presidente 2011/2014

O melhor do FECONEZU é sua GENTE.
feconezu@gmail.com

Leave a comment »

Personalidades

Nesse quadro aparecem personalidades que já não estão entre nós, entretanto permanecem vivas pelo trabalho e dedicação ao FECONEZU.

Rita C. Silva/GT Cultura/Festival Comunitário/atuou entre os anos de 1990/2000

_______________________________________________________________________________________

Ainda sem fotos: Odacir de Matos, Jornalista, atuante em Sao Paulo, fundador do CECAN, da FEABESP, do JORNEGRO e do FECONEZU; Jose Carlos, CECAN, FEABESP, JORNEGRO, FECONEZU; Osmar Santos, militante da Feabesp, fundador do Grupo de Divulgação da Arte e da Cultura Negra de Araraquara e do FECONEZU; Calixto, militante atuante do FECONEZU em Rio Claro; ……; algumas pessoas ainda nao foram relacionadas. Caso saiba, tenha foto, fale conosco: feconezu@gmail.com



 

Leave a comment »

Bem vindo ao blog da Associação de Amigos do FECONEZU

Quilombo no Asfalto, janeiro de 2011.

Olá Quilombolas, Amigos (as) do FECONEZU. Nossa esperança é que em 2011, repitamos um ano de muito Axé, paz e conquistas. É uma honra convidá-lo/a para somar forças na realização de mais um FECONEZU. São trinta e cinco anos e o trigésimo terceiro Festival Comunitário.

Neste ano, a cidade de Lorena sediará o FECONEZU nos dias 11, 12 e 13 de novembro.

Lorena é uma cidade do Vale do Paraíba, região do Estado de São Paulo rica na nossa cultura.

Aproveito o ensejo para convidá-los também, a divulgar (e contribuir) com o projeto: Preservar a história, recuperar a memória e os acervos do FECONEZU.

Aguardamos sua valiosa contribuição.   

Pela Diretoria

MAGALI MENDES

Presidente

O melhor do FECONEZU é sua GENTE.

Fale conosco: feconezu@gmail.com /19-8217-0952

Comentários desligados

CARTA DE APOIO AOS JOVENS DO HAITI

Nós, da coordenação da juventude do FECONEZU – Festival Comunitário Negro Zumbi reunidos para organizar o ENJUFE em 23 de janeiro de 2010, na sede do Ponto de Cultura Hebert de Souza, Vila União, Campinas – São Paulo, Brasil, manifestamos nosso apoio aos jovens haitianos vitimas da violência histórica do imperialismo europeu e norte americano assim como do terremoto que tirou a vida de milhares, a moradia, também a vida de muitos de seus pais, mães, irmãos, irmãs, familiares e amigos como também a possibilidade de uma adolescência e juventude livre de traumas, de violência e com qualidade de vida.

Cerca de 95% dos Haitianos são de ascendência negra e sabemos que o Haiti é uma nação de maioria jovem, 41% da sua população tem 0 a 14 anos, 55% de 15 a 64 anos  e 4% acima de 65 anos. Os jovens Haitianos são herdeiros de uma história de luta e dignidade que influenciou toda a América na luta pela independência e abolição da escravidão. O Haiti foi o primeiro país da América a abolir a escravidão em 1794 e o primeiro a se tornar independente em 1804.

Como jovens negros/as do interior e das periferias de cidades do Estado de São Paulo, sabemos e sentimos diariamente os horrores sofridos pelas vítimas da fome, da falta de políticas públicas adequadas e da criminalização de quem se manifesta contra este sistema de exploração. Nesse sentido sugerimos:

1 – Que a as doações cheguem de fato ao povo do Haiti e, nesse sentido sejam fiscalizadas por organizações idôneas da sociedade civil e movimentos sociais.

2– Que a entrega de alimentos, água e remédios seja feita de forma responsável e organizada, pois repudiamos a forma desumana e humilhante com que se tem distribuído essa ajuda e a crescente criminalização de um povo que já perdeu quase tudo.

3 – Que cessem as adoções internacionais e o tráfico de crianças e adolescentes haitianos.

4 – A criação pela Organização das Nações Unidas de um programa de apoio a adoção nacional incentivando as adoções pelos haitianos e garantindo apoio financeiro, psicológico e institucional a essas famílias preservando a identidade cultural dessas crianças e adolescentes.

4– A garantia da integridade física das crianças, jovens e mulheres para que não sejam violentadas psicológica e fisicamente pelas Forças de Paz da ONU.

5 – Que se discuta a criação de uma política internacional para que possa acabar com os conflitos civis, garantido a autonomia do país e seu desenvolvimento pleno e melhores condições de vida para seu povo.

A favor do desenvolvimento e na luta pela garantia dos direitos humanos no Haiti assinamos: Ana Carolina Balbino/ENJUFE/São José dos Campos, Caroline F. L. Magalhães/ENJUFE/Dois Córregos, Dandara M. Machado/Makota Zimba/ENJUFE – Pedreira, Diego Andrade/ENJUFE – Dois Córregos, Diego Rodrigues Miranda/ENJUFE/ São José dos Campos, Fabrini Camilo/ENJUFE – São José dos Campos, Jamila H. da Silva Freitas/ENJUFE – Pedreira. Maria Jaqueline Motta/ENJUFE – Pedreira, Nhemias Fuluke M. Gonçalves/Axogun Nhemias/ENJUFE – Campinas, Raquel Balbina Teixeira/ENJUFE- Campinas, Tayrine de Souza D. dos Santos/Makota Mbo /ENJUFE – Hortolândia e os adultos presentes: Charles e Magali Mendes: Assoc. de Amigos do FECONEZU, Mariana S. de Lima/Makota Maza/Doutoranda em Educação/Unicamp, Paulo Roberto M. da Silva– Educador Popular, Silas Eduardo de Souza – Projeto Herbert de Souza

Leave a comment »

SOCIODIVERSIDADE QUILOMBOLA


A importância da existência de uma alta taxa de biodiversidade no planeta vem sendo reconhecida como fator de riqueza regional, nacional, quando não planetária.  O mesmo não vem ocorrendo no que concerne á sociodiversidade. Nem mesmo timidamente. Mesmo os boletins das raras agências internacionais dedicados à sobrevivência de sistemas sociais/modos de vida distintos do sistema de vida atual, para perceber que ainda, cada ano, um número significado, de sociedades “nativas”, é aniquilado biologicamente ou então compulsoriamente assimilado; isso nos raros lugares do planeta onde elas ainda teimam em sobreviver ao intenso processo de expansão européia desencadeando desde há aproximadamente 200 mil dias.

Preservar a história, recuperar a memória e os acervos do Feconezu e das Entidades/Grupos que lhe deram origem, tem como primeira tarefa influenciar a discussão sobre a importância da pluralidade sociocultural e perceber a sociodiversidade como fator de riqueza regional, nacional e planetária.

Nossa esperança é que brevemente venhamos a entender, coletivamente, que, a cada vez que uma sociedade nativa, tal qual a Quilombola, é soterrada num rincão de terra, vai com ela um repertório milenarmente estudado de soluções materiais e existenciais E que essas soluções poderão, um dia, ser fundamentais para o nosso bem-estar material e existencial.

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO FECONEZU.

Novembro de 2009.

Caixa Postal 547 – CEP: 13012-970 – Interior/SP. feconezu@gmail.com

Comentários desligados